ESCOLHAS ERRADAS MATARAM O WINDOWS 10 MOBILE

Sistema operacional móvel da Microsoft só deve receber atualizações de segurança a partir de agora

Esses tempos eu comprei um Microsoft Lumia com Windows 10 Mobile de 300 reais, mais por pena do que propriamente necessidade. Tenho um Android da LG que me satisfaz muito bem, mas queria testar o sistema operacional da empresa do Satya Nadella (na falta de outro sinônimo). A conclusão à qual cheguei, depois de algumas semanas de uso, é de que ele é um bom sistema, porém nasceu entre rochas gigantescas, o próprio Android e o iOS, que dominam o mercado hoje. Nenhum deles anda sendo realmente inovador em termos de tecnologia, e todos sabem que o fracasso bate à porta das empresas que não se atualizam, só que com o Windows o tombo foi mais feio.

A maioria dos leitores que gosta de tecnologia deverá concordar que o Windows 10 Mobile tinha tudo para dar certo, com um antecessor convicente (Windows Phone), um hardware dedicado, atualizações constantes, preço muito mais baixo do que os concorrentes e uma inédita e surpreendente parceria da Microsoft com a Nokia, que rendeu frutos durante algum tempo e garantiu uma pequena sobrevida ao negócio. Então, se o Windows para PCs deu certo, e continua dando, por que o sistema operacional móvel da empresa do Bill Gates (ahá!) morreu? Dá pra contar os dedos os eventuais motivos.

1- Aposta nos híbridos: talvez o motivo mais fútil da lista, já que com o Surface não dá para fazer ligações e nem instalar aplicativos. Resumindo: a empresa desdenhou dos smartphones.

2- Tiles: bonitos no PC, esquisitões na tela do celular. Aquilo ocupa toda a tela do telefone.

3- Foco no ambiente corporativo: é o que a empresa está sendo obrigada a fazer a partir de agora, pela pura e simples falta de adaptação dos usuários comuns.

4- Falta de aplicativos: é a explicação oficial, mas não convence. Muitos desenvolvedores devem ter apanhado do Windows 10 Mobile devido à adaptação de seus códigos Android e iOS para a interface Metro.

De fato, a questão é complexa e envolve mais do que uma simples análise superficial. O problema aqui não é empresarial, já que a Microsoft tem tanto dinheiro quanto a Apple e o Google e também, assim como eu, gosta de rasgar dinheiro de vez em quando, mas de tomadas de decisão erradas.

Quem perdem são os consumidores, que têm, nos seus Windows móveis, belos pesos de papel. Enquanto isso, o sistema operacional respira por aparelhos, situação à qual a empresa de Redmond nunca esteve acostumada, simplesmente por achar que, quando se tem o controle mercado dos computadores pessoais nas mãos, todo o re$to acontece por mágica.

Em tempo: devo ter perdido o Lumia. Nunca mais achei ele.

tags

+ BY OVERS

últimas

x

Obrigado!

Em breve você receberá novidades.

Aguarde...