A NOITE É ESCURA E CHEIA DE HORRORES NA “BATALHA DE WINTERFELL” [COM SPOILERS]

A última temporada de Game of Thrones era aguardada há dois anos. Com a sua chegada, todos os olhos ficam voltados para a HBO aos domingos, no entanto, nenhum domingo era tão aguardado quanto o que passou e o motivo? A esperada “Batalha de Winterfell”.

Ao longo de sete temporadas – e dois episódios – Game of Thrones preparou o terreno para alguns acontecimentos. Enquanto o plot principal sempre foi: quem irá sentar no Trono de Ferro e governar os Sete Reinos, outros acontecimentos ainda eram alvo de especulações, teorias e expectativa dos fãs da obra de George R. R. Martin.

 

Tudo o que aconteceu nos últimos anos da série convergiu para o evento do domingo. Os plots secundários foram completamente ignorados e com razão. Tivemos uma batalha de grandes proporções, maior e ainda mais aguardada do que a “Batalha dos Bastardos” da sexta temporada, mas que não superou o que vimos antes.

 

Ver exércitos que vimos separadamente agindo juntos em tela, além de personagens que já amamos há muito tempo, todos reunidos para defender os vivos, é algo que sempre nos faz colar na frente da televisão. Mas, claro, a agonia de ver alguém de quem gostamos sendo morto pelo exército do Rei da Noite pairava firme sobre a expectativa criada para esse evento televisivo.

 

 

No entanto, é necessário admitir, que a “Batalha de Winterfell” não foi tão bem executada quanto outros momentos épicos de Game of Thrones. A tela escura e com a tempestade de neve não cegou somente Jon e Daenerys, mas a própria audiência. Mesmo assistindo em qualidade alta, ficou difícil ver determinados momentos da luta e nem a cena protagonizada por Melisandre ao trazer chamas para as espadas dos Dothraki.

 

Se a estética deixou a desejar, o roteiro entregou momentos de qualidade para os espectadores – pontuais, mas entregou. Cada morte foi trazida com momento para ser lembrado. Nenhum dos personagens conhecidos morreu de forma leviana, mas tiveram seu fim de forma digna e não deixaram gosto amargo na boca dos fãs, que puderam “chorar” essas mortes sem ter do que reclamar.

 

Jorah termina sua história salvando Daenerys. Lyanna Mormont não morre sem antes levar um gigante com ela. Edd Doloroso morreu salvando Sam. Beric Dondarrion entrega sua vida ao Senhor da Luz para salvar Arya. Theon Greyjoy luta até o fim para defender Bran e morre de forma digna. Melisandre encerra seu ciclo sem decepcionar. Já o Rei da Noite quase alcança seu objetivo, mas é parado por aquela que roubou a cena neste episódio: Arya Stark.

 

 

Agora, com o exército da noite destruído, o restante da temporada será focado em King’s Landing e aquilo que nos perguntamos há oito anos: quem governará os Sete Reinos?

 

Daenerys ainda tem de lidar com o fato de não ser a herdeira legítima ao trono ao descobrir que Jon Snow, na verdade, é Aegon Targaryen. Winterfell está fora do reinado do novo rei ou rainha? Sansa vai entregar sua casa facilmente? E Cersei, que não apareceu neste episódio, ela se prepara muito bem enquanto os exércitos de Daenerys vão sendo reduzidos contra o Rei da Noite. Os próximos episódios dirão o que veremos, mas se outra batalha vier esperamos, ao menos, a iluminação melhore.

tags

got game of thrones hbo batalha de winterfell winterfell rei da noite exército morte sansa stark jon snow daenerys targaryen arya stark

+ FILMES E SÉRIES

últimas

x

Obrigado!

Em breve você receberá novidades.

Aguarde...